Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 Outubro 2019 Praias alagoanas estão aptas para banho e seguem sendo monitoradas pelo Governo de Alagoas
15/10/2019 - 09h25m

Praias alagoanas estão aptas para banho e seguem sendo monitoradas pelo Governo de Alagoas

Drones e embarcações estão sendo usadas no monitoramento e não foram identificadas novas manchas de óleo se aproximado da costa de alagoas

Praias alagoanas estão aptas para banho e seguem sendo monitoradas pelo Governo de Alagoas

Texto de Ascom Semarh

Um relatório sobre situação das praias alagoanas atingidas pelas manchas de óleo foi emitido nesta sexta-feira (11), pelo Governo de Alagoas, por meio da Secetaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e esclarece que as praias alagoanas estão aptas para banho.

Apesar das manchas encontradas em algumas praias do Estado, em especial na área do Litoral Sul, as ações de monitoramento e de limpeza das regiões junto aos municípios têm sido o suficiente para manter a região própria para banho, como esclarece o secretário executivo do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Alex Gama.

“Foi uma semana de acompanhamento com os municípios de todo o Litoral alagoano. No Norte as praias estão limpas sem nenhum registro significante de fragmentos. E no Litoral Sul, nos municípios de Marechal Deodoro, Barra de São Miguel e Roteiro, houve registro de materiais encontrados, mas já foi feita a limpeza. O IMA fará o recolhimento deste material para ser encaminhado à Central de Tratamento de Resíduos [CTR]. Apenas em Coruripe e Piaçabuçu houve um volume expressivo de material encontrado, mas as prefeituras já estão realizando a limpeza das áreas afetadas”, disse Gama.

É importante destacar também que os municípios de Coruripe e Piaçabuçu vão seguir recebendo um atendimento especial, por terem recebido um maior número de manchas de óleo, aos quais já foram retiradas e estão recebendo o devido encaminhamento à Central de Tratamento de Resíduos.   

Ainda deve ser ressaltado que os fragmentos que ainda podem ser encontrados são considerados insignificantes, sem a necessidade de intervenção emergencial, onde as ações das prefeituras municipais conseguem sanar os danos.

Por fim, ressalta-se que não foram identificadas manchas de óleo adentrando a Foz do Rio São Francisco, porém segue o monitoramento da foz e, caso haja a necessidade, haverá a descarga de vazões do reservatório de Xingó para evitar que possíveis manchas deste óleo adentrem ao rio São Francisco.

Monitoramento intensificado

Equipes da Semarh e do IMA/AL fizeram um monitoramento com o uso de drones e embarcações na região da foz do Rio São Francisco, até a região de Piaçabu, e  não foram encontradas novas manchas de óleo se aproximando da costa de Alagoas.

Ações do documento