Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 Dezembro 2019 Governo de Alagoas encerra o ano com metas do Programa Água Doce alcançadas
13/01/2020 - 10h10m

Governo de Alagoas encerra o ano com metas do Programa Água Doce alcançadas

Mais de 30 sistemas de dessalinização foram instalados este ano, beneficiando mais de nove mil famílias em todo Estado

 Governo de Alagoas encerra o ano com metas do Programa Água Doce alcançadas

Texto de Marcio Chagas e Alexandre Ferrari

 

Fruto de um planejamento e parceria, o Programa Água Doce (PAD) concluiu, em 2019, a primeira etapa do planejamento do serviço na região semiárida de Alagoas. Ao todo, foram instalados 101 sistemas de dessalinização, em parceria do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e Governo Federal, beneficiando com água potável famílias alagoanas que não tinha acesso ao recurso.

Em 2010, a Semarh apresentou um Plano Estadual onde previa a instalação de 101 sistemas até o ano de 2019. Durante esse período,  Alagoas se tornou referência na implementação do PAD, trazendo a atenção de outros estados do Nordeste. Em especial a unidade demonstrativa de Estrela de Alagoas onde hoje além de água doce, os recursos servem para a criação de peixes e plantas para as comunidades do semiárido alagoano.

"Chegamos ao fim do planejamento no Programa Água Doce com as metas cumpridas, isso é uma satisfação muito grande porque nós estamos alcançando um sonho de levar água doce às comunidades rurais no Semiárido alagoano. Isso é do ponto de vista social um ganho formidável. Depois dessa primeira fase bem sucedida, agora estamos ousando, mais que dobrando a nossa meta para os próximos dez anos”, enalteceu o secretário Executivo de Gestão Interna da Semarh, Alex Gama.

Apenas em 2019, o Governo de Alagoas levou o programa para 30 municípios, beneficiando mais de 9.200 famílias no Semiárido e Sertão. Agora, com as metas atingidas desta primeira etapa, o próximo passo é a expansão do Programa, que leva o acesso à água potável a locais escassos e de difícil acesso.  

Como foi o caso de Aline de Oliveira Nunes, de 39 anos. Moradora do povoado de Cabaceira, em Palmeira dos Índios, ela reside no local desde que nasceu. “Minha família inteira mora aqui. Era uma dificuldade muito grande para conseguir água porque dependíamos de barragens e às vezes secava, ou ficava muito ruim e apelávamos para os carros pipa que para chegar até aqui também era muito difícil. Passamos muitas dificuldades. Mas hoje com o [Programa] Água Doce, facilitou toda nossa vida, porque sem água nós não somos nada. Estamos muito felizes”, comemorou Nunes.

O PAD visa estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas, incorporando cuidados técnicos, ambientais e sociais na implantação e gestão de sistemas de dessalinização no semiárido brasileiro, levando-se em consideração a característica da presença de sais nas águas subterrâneas desta região. 

São instalados sistemas de dessalinização que filtram a água salinizada e transformam 40% do líquido em potável. Um diferencial do Programa é a gestão compartilhada dos sistemas de dessalinização, com participação efetiva das comunidades e representantes dos municípios, estados e governo federal. Em cada comunidade são construídos os “acordos de gestão compartilhada”, instrumentos que definem as responsabilidades das partes na gestão. 

Ações do documento