Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 Agosto 2019 Acesso à água potável muda a vida de mais de 100 famílias no Sertão de Alagoas
29/08/2019 - 11h20m

Acesso à água potável muda a vida de mais de 100 famílias no Sertão de Alagoas

Governo do Estado leva água do Canal do Sertão para as comunidades, por meio do programa de Microssistemas Comunitários de Abastecimento

Acesso à água potável muda a vida de mais de 100 famílias no Sertão de Alagoas

Texto de Marcio Chagas e Virna Pereira

“Andávamos cerca de seis quilômetros com o balde nas costas para poder ter água em casa. Depois começamos a pagar carro pipa e esperar a água da chuva. De outra forma não conseguíamos”. Esse é o relato do seu José Oliveira dos Santos, de 65 anos, ou “Borboleta”, como é conhecido no povoado de Lajinha, em São José da Tapera, onde mora.

Essa realidade foi transformada quando os microssistemas comunitários de abastecimento de água foram instalados nos povoados de Lajinha, Quixabeira e Salão, localizados em Tapera.  Agora, o agricultor aposentado, e outras mais de 100 famílias comemoram o recebimento de água pronta para consumo direto do Canal do Sertão para a torneira das casas. 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) em parceria com o Ministério da Cidadania levam os avanços para população que nunca teve acesso ao recurso, bem como às pessoas que o consumiam de forma precária.

Como também era a realidade da família do Seu Benedito. Que antes chegavam a ter que dividir um único copo com água, vinda de açudes ou croatás (planta terrestre que armazena água das chuvas). “Na minha infância era muito difícil, porque não tínhamos água para beber e só conseguíamos tomar banho uma vez na semana. Os mais velhos priorizavam as crianças e se viravam como podia. Agora é diferente, podemos beber água, lavar e tomar banho sem complicação. Melhorou muito ”, contou.

Os microssistemas de abastecimento captam a água bruta do Canal do Sertão, maior obra hídrica de Alagoas, em seguida passam por um tratamento adequado para serem disponibilizadas nas torneiras da população, pronta para o consumo. Agora, sem esta dificuldade a este bem tão precioso, os sertanejos podem se dedicar mais as suas pequenas plantações e garantir uma melhor qualidade de vida a seus familiares.

O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Fernando Pereira, ainda confirmou os próximos locais a serem beneficiados com o programa. “São mais de 1.100 sistemas em sete municípios e 21 povoados. Na próxima semana, a gente já pode inaugurá-los em outros povoados aqui de São José da Tapera: em Brejinho, Tingiu e, com mais 15 dias, na comunidade Gavião. Temos também na cidade de Delmiro Gouveia, na comunidade de Maria Cristina 1, 2 e 3. E seguiremos nas outras cidades de Pariconha, Água Branca, Olho D'Água do Casado e Senador Rui Palmeira”, disse Pereira.  

 O acesso à água potável promove a melhoria da qualidade de vida das comunidades sertanejas, redução dos índices de enfermidade, de mortalidade infantil, redução da evasão escolar, sustentabilidade e condições para o cultivo familiar, para o cuidado dos animais e para a promoção de condições de vida mais dignas.

Programas de Recursos hídricos

 Criados com o objetivo de solucionar situações de vulnerabilidade por escassez de água, o Programa de Perfuração de Poços e Recuperação de Nascente já beneficiaram mais de 200 mil alagoanos, desde 2015. Outros programas como os Microssistemas Comunitários de Abastecimento, o Água Para todos e Água Doce, em parceria com o Governo Federal, propiciam dignidade às famílias sertanejas de cada uma das comunidades rurais que são beneficiadas. 

Ações do documento